05
fev
10

Ela é o abajur da mãe, quebrantável ao mínimo vento, segurando a luz alheia sem jamais ser a própria. O marido se protege dela, porque essa delicadeza toda pede tributo de grande lustre. Espera a limpeza de sua tez que é feita por alguém, a porcelana deve resplandecer o trabalho pago. Uma corte se faz em torno do abajur, ex-fumantes e quem teve o nome bordado em enxoval nunca usado à altura do tecido. A corte existe para apertar o interruptor, o marido para rachá-la com um esbarrão, a empregada para espanar o pó compacto. O abajur usa bons dentes e falha da mesa de canto.

Anúncios

16 Responses to “…”


  1. 02/05/2010 às 21:38

    Tenho um fascínio por abajures. Acho-os muito literários, muito pra serem usados de enfeite, fazer nariz pra parede que segue o papel, ou mesmo ser aquele que nos espanta do escuro dos cantos. Lindo, lindo, Andrea, como sempre. Adoro a palavra “quebrantável”.
    :)

    • 2 andreadelfuego
      02/07/2010 às 21:49

      Obrigada, Sens! O textinho surgiu justamente por conta do “quebrantável”, a gente fica com uma palavra na cabeça e ela traz o resto, não é? Um beijaço!

  2. 02/06/2010 às 00:36

    Sempre a vertigem, né, andrea. Aonde eu vou parar com vc?

  3. 7 Marcia Cristina
    02/10/2010 às 21:15

    Olá, Andréa,
    conheci sua escrita através da leitura da Ivana A. Leite. Sempre tive vontade em fazer alguma das suas oficinas mas ainda não deu. Bem, mas escrevo para mandar um forte abraço pelo prêmio da Petrobras que acabei de ler lá na sua amiga. Realmente fiquei feliz! E aguardarei o seu livro com autógrafo!
    Um beijo e bom trabalho,
    Márcia Cristina

    • 8 andreadelfuego
      02/11/2010 às 14:26

      Oi, Marcia! Muito obrigada, eu ainda nem acredito que ganhei a Petrobrás. Agora começa um baita trabalho, o romance que inscrevi não será fácil de escrever. Espero um dia nos encontrarmos em alguma oficina :) Um beijão!

  4. 02/10/2010 às 21:17

    Parabéns pela bolsa da Petrô!
    Muacks!

    • 10 andreadelfuego
      02/11/2010 às 14:26

      Mil muacks, dona Pin!!!! Ainda estou bêbada da comemoração… um beijo enorme!

  5. 11 Thays
    02/20/2010 às 12:54

    Então teremos o prazer de um próximo romance?! Maravilha!
    Isso me faz sentir menos quebranta’vel.
    bjoka

    • 12 andreadelfuego
      02/27/2010 às 21:53

      Queridete!!!! Agora haverá um logo tempo de intesidade e foco, um romance consome nossa carne. Mas que delícia é isso. Um beijão!

  6. 02/23/2010 às 13:31

    Em primeiro lugar, parabéns à mais nova bolsista da Petrobras! Aguardamos ansiosos o fruto desse trabalho.
    Em segundo, e nossa cerveja com acepipes? Vou te mandar meu telê por i-1/2 pra gente se comunicar, ok?

    Beijo grande

    • 14 andreadelfuego
      02/27/2010 às 21:56

      Querido, me ligue pra gente combinar, e o lançamento da nossa Ivana está chegando. Pois é, agora é trabalhar e muito! Beijos, beijos!

  7. 02/23/2010 às 18:12

    oi, andrea, cheguei via tutu mineiro e ivana. gostei do seu texto, seu jeito. estou curiosa em ler um dos livros. de preferencia o que ainda náo foi escrito – tem coisa melhor que esperar um(a) autor(a) bom de se ler escrever um proximo livro? fica parecendo esperar o pão sair do forno e o cheiro ali pairando. voltarei por aqui. v.

    • 16 andreadelfuego
      02/27/2010 às 21:57

      Oi, Veronika, que bacana! Adorei isso, farei um belo pão para gente comer com café cheiroso, prometo. Beijos!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


delfuego@uol.com.br

Eu voo com um peteleco.

Arquivos

twitter

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.


%d blogueiros gostam disto: