14
dez
09

foto: Erich Hartmann

Quase férias da PUC, quase terminando um conto em que um personagem deverá ser um autor morto, no caso, escolhi Bolaño, no começo de outro conto, também por encomenda, esse deverá ser imenso, eu tô exausta, ler filosofia seca a água craniana e não te traz de volta algo que amacie, pelo contrário, não há como enfrentar David Hume, entre causa e efeito não há conexão infalível, ano que vem sairá meu primeiro infantil que se chama Irmãs de Pelúcia, deve sair também meu primeiro romance, Os Malaquias, deve sair também minha primeira novela, Sofia, o cobrador e o motorista, deve sair também meu primeiro exame de sangue com os hormônios tranquilos, deve sair também umas baratas do ralo no fosso, agora moro no subterrâneo com vista para uma copa frondosa do Sumarezinho, final da Doutor Arnaldo, continuação da Avenida Paulista, sairão muitos cabelos brancos a fim de combinar com manchas brancas na canela, mancha senil, Andréa?, aos 34?, é, minha filha, siga em frente e não pergunte nada, nem ao David Hume, porque até a indução está comprometida, das ideias particulares para as gerais há um mistério que se chama invenção, a literatura é bem mais modesta que a filosofia, na copa frondosa do Sumarezinho há maritacas, as maritacas cagam no quintal, as baratas devem sair do fosso antes do Natal, fui grossa com uma adolescente de cabelo oleoso, eu devo viajar com a família inteira se uma pedra de trinta toneladas puder ser dinamitada e liberar a estrada, porque se aquilo que duvida da razão é justamente a razão, como pode-se levar a sério a dúvida?, assei um puta cupim hoje no almoço, com sal grosso, xarope de chá argentino e azeite, arroz branco, vagem assada e sobrou sorvete do domingo, tô esperando um texto de Portugal, comprei um ferro e usei roupa amassada, para dar um pouco de cretinice ao David Hume leio Tititi, meu marido usa panela de pressão com dois mecanismos de segurança e ensina artes marciais, acabei de varrer o quintal, tomei muito suco de melancia no intervalo da faculdade, a ficção científica se leva mais a sério que a ciência, achei que a verdade fosse provisória também na ficção, mas tenho certeza que a certeza é provisória, vou passar henna no cabelo, tenho feito posturas psicofísicas na Rua Monte Alegre, dei busca no nome do professor, a senha desse cartão não vale mais, minha irmã agora é editora num jornal, meu irmão comprou um colchão de mil reais, o pé do meu pai desinchou e minha mãe está escondendo alguma coisa, o marido me chama na cozinha, não atendo telefone, que horas são?

Anúncios

12 Responses to “…”


  1. 12/17/2009 às 14:09

    Ai, que agonia. Verão é férias de baratas. Minha cachorra matou uma e a trouxe para dormir em sua caminha, debaixo da minha mesa do computador. O pior é que ela cobriu a barata com o cobertor, como se fosse seu ursinho de pelúcia. Daí fico sentindo baratas andando em mim durante todo esse calor insuportável. Prefiro o inverno, mas essa certeza tbém é provisória. Rá!
    Tava com saudade daqui. Vou ler tudo daqui pra baixo agora.
    Um beijO

    ps: sabe que suco de melancia é o meu preferido?!

    • 2 andreadelfuego
      12/19/2009 às 14:52

      Suco de melancia é quase um remédio. Abreu, seu comentário é um miniconto, esse da barata, merece um post em seu blog. Beijos!!!!

  2. 12/17/2009 às 17:26

    Hã? Tive a sensação de ouvir você relatar alguma coisa. Perguntou algo? Ahh, claro, as horas. São 15:24h, estou viajando no seu blog enquanto minha mãe pergunta aos berros da cozinha se prefiro com açúcar ou adoçante!
    Beijo!

    • 4 andreadelfuego
      12/19/2009 às 14:48

      Karine, esse é o clima, todas as pessoas perguntando ao mesmo tempo. Beijos!

  3. 12/17/2009 às 22:07

    Ah, isso tudo é bom demais! Esperando os livros todos! :) E tão curioso quanto ao que tua mãe esconde… haha

    Beijo, Andréa!

    • 6 andreadelfuego
      12/19/2009 às 14:47

      Sens, tô aqui com suas artes, pirando!!!!! Espero que minha mãe nnao esteja mesmo escondendo alguma coisa :) Beijos!

  4. 12/18/2009 às 01:05

    São 22:02. =)
    Menina, vai passar henna no cabelo? Tb vou escurecer o meu. Tenho manchas de sol e um texto do Malinowski para reler. Ano que vem inicio minha pesquisa de campo, vou escrever um artigo. Meus planos são modestos, só quero escrever a minha dissertação. David Hume… Não estou perguntando nada nem ao Freud, as pessoas são muito complexas. Minha irmã veio passar o Natal com a família. Estamos as 4 mulheres em casa. Eu queria não ter que estudar esses dias. Estava com saudades de ler seus textos.
    Um cheirooo

    • 8 andreadelfuego
      12/19/2009 às 14:46

      Joana! As pessoas são complexas demais, de vez em quando eu tenho aquele enjôo que dá em barco, quando o mar balança tudo. Adoro sua visita. Beijos!!!

  5. 9 Ane
    12/19/2009 às 11:33

    Nossa!
    Pìreo nesse texto, Andréa!
    Parece eu nesse final de semestre… De tão tensa ganhei foi uma torcicolo bem gostosa de Natal…
    Mas acabei de acabar as tarefas (pelo menos por enquanto) e tô seca por uma (muitas) cervejas… ;)

    beijos, bonita!

    e força na peruca!

  6. 01/25/2010 às 04:18

    Que blog lindo, Andréa! Meio sóbrio, mas nem tanto… gostei muito de todo esse visual.
    Voltarei em breve!
    Beijos e muito prazer…


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


delfuego@uol.com.br

Eu voo com um peteleco.

Arquivos

twitter

Erro: Assegure-se de que a conta Twitter é pública.


%d blogueiros gostam disto: