11
nov
09

viagem literária

A Viagem Literária foi tão intensa que quase não fotografei. Não houve pausa nem quando ela foi dada. Ainda sim, trouxe alguma coisa que pode resumir essa semana.

O calor se anunciou logo na ida, as temperaturas estavam entre 40 e 44 graus. Possivelmente eu teria feito o mesmo que o estrangeiro de Camus naquela praia. Atirado.

ida

Assim como nas demais cidades, em Presidente Venceslau até a mais tímida leu seu texto, feito na hora. Pra isso, leio Ivana Arruda Leite e Fabrício Carpinejar. É tiro e queda. A cada texto uma nova tentativa, escreve-se muito antes de sujar o papel. Ver textos nascerem é enorme.

faixa

No museu de Junqueirópolis, recordação de quando a cidade participou do Programa Silvio Santos. Se o Brasil tem quinhentos e poucos anos, algumas cidades do interior tem menos de cem. Poderes emergirão.

junqueiropolis

Sombra só mesmo debaixo de um pé direito quase no céu, na igreja de Osvaldo Cruz.

osvaldocruz

Na volta, a chuva e o trabalho cumprido.

volta

Aos queridos que participaram das oficinas, meu vivo agradecimento.

Anúncios

10 Responses to “viagem literária”


  1. 1 Kelly Cristina Carvalho Santos Leite
    11/11/2009 às 20:43

    Olá Andrea… Bom tenho lido sempre que posso, suas crônicas são ótimas…rsrssrs…. Mas a que eu mais gostei foi a que você publicou na Revista do Brasil em Agosto desse ano, que fala sobre a morte de Michael, sou aluno do último semestre de Letras, e escolhi essa sua crônica para apresentar aos colegas de sala,bom gostei da crônica e acho legal sua linguagem com os leitores, gostaria de saber qual foi sua verdadeira intensão ao escrever está crônica, ou então se você é também fã do Michael e fez uma homenagem escrevendo para ele…Obrigado pela gentilesa de ler este recado…

    • 2 andreadelfuego
      11/16/2009 às 21:03

      Oi, Kelly, como vai? Obrigada pelo comentário. Fiquei tão feliz que tenha levado a crônica aos colegas… Delícia. Nem me lembro mais da intensão (viva) ao escrevê-la, lembro que recebi um prazo de um dia para enviá-la. Mas sim, o ponto central foi não se deixar levar pela perda de alguém que nem foi nosso. Um super beijo!

  2. 11/12/2009 às 13:30

    Quanta coisa linda você trouxe. Com certeza deve ter levado e deixado muitas belezas também.
    Beijo

    • 6 andreadelfuego
      11/16/2009 às 20:59

      Petê, saudade docê. Cerveja? Que tal um pulo na Balada do Marcelino? Beijos!

  3. 11/13/2009 às 22:43

    [busco pegadas minhas, para além do atlântico lugar, em volta de globos e transglobos, onde a palavra possa adormecer e ressuscitar todo o dia, em qualquer que seja, em qualquer lugar, onde nas praias de letras possam adormecer lágrimas de texto… aqui chego.permaneço? – a sua esplanada, andrea, tem conforto para permanecer!]

    um imenso e transatlâtico abraço

    Leonardo B.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


delfuego@uol.com.br

Eu voo com um peteleco.

Arquivos


%d blogueiros gostam disto: